Pisando no acelerador | Who hit the overdrive button?

Por Jorn Konijn |

Catorze anos atrás, quando as Olimpíadas retornaram ao seu local de origem, a Grécia, o Brasil ganhou um recorde de cinco medalhas de ouro! Tudo parecia estar caminhando na direção certa. Estava tudo bem. Aliás, bem demais. FHC tinha liberado o país de uma economia falida e Lula havia recém iniciado seu mandato. Fome Zero. Todos podendo ter sua casa própria. E às famílias mais pobres, uma ajudinha mensal. Oscar Niemeyer tinha chegado aos 100 anos e aparentava pretender viver eternamente. Mundo afora, casais gays finalmente conquistavam o direito de se casar, a Comissão da Verdade e Conciliação da África do Sul resolvia pacificamente as questões de seu passado sombrio e Donald Trump ainda era apenas um homem de negócios. Quatorze anos mais tarde, temos Bolsonaro, Estado Islâmico e uma islamofobia extrema! A volta triunfal das Olimpíadas à Grécia acabaram como um tiro pela culatra. Aquele país está mais que falido. Sou só eu que acho isso ou o mundo, nestes catorze anos, apertou o acelerador em direção ao caos completo?

No meio desse caos, artistas holandeses vão voar pro Rio, fixar residência e conectar com colegas brasileiros para criar beleza, reflexão e alimento para o pensamento. De acordo com Nietzsche, “a partir do caos, surge a ordem”, mas não tenho tanta certeza assim de que os artistas vão buscar a ordem. Mais apropriado seria a frase de John Cheevers “arte é o triunfo sobre o caos”. Eu serei um curador satisfeito se os artistas buscarem a beleza, reflexão e alimento para o pensamento, mas atinjam mais que isso. Eu estarei extremamente feliz caso possam achar melhores respostas que possam triunfar sobre os Bolsonaro-EI-islamofobia-extrema-caos. Isso me faria um homem realmente feliz.

. . .

Fourteen years ago, when the Olympics returned to their ancient home of Greece, Brazil won a record-breaking five gold medals! Things seemed to be moving in the right way. Things seemed good. Very good actually. FHC had liberated the failing economy and Lula just moved into office. No more hunger. Everybody their own house. And poor families a small monthly allowance. Oscar Niemeyer turned 100 and seemed to live forever. Worldwide, gay couples finally received the right to get married, the Truth & Reconciliation commission in South Africa peacefully solved a very bleak past and Donald Trump was still a struggling businessman. Fourteen years later we have Bolsonaro, ISIS and extreme islamophobia! The triumphant “coming home” of the Olympics to Greece, has backfired. The country is beyond bankrupt. Is it me or has the world in fourteen years hit the overdrive button to turn into complete chaos?

Amidst this overdrive of chaos Dutch artists will fly into Rio, set up a residence and connect with Brazilian colleagues to create beauty, reflection and food for thought. According to Nietzsche, “out of chaos comes order”; but I am not too sure the artists will aim for order. More applicable would be John Cheevers’ quote that “art is the triumph over chaos”. I am one happy curator when the artists aim for beauty, reflection and food for thought but achieve more than that. I am extremely happy when our best can find answers that help triumph the Bolsonaro-ISIS- extreme-islamophobia- chaos. That would make me a really happy man.


Jorn Konijn é o representante da Holanda na coordenação da HOBRA | Jorn Konijn is the Dutch delegate in the coordination of HOBRA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s