A literatura e as outras artes | Literature and the other arts

Por Isabel Diegues |

A residência do projeto HOBRA, que reúne artistas brasileiros e holandeses por vinte dias no Rio de Janeiro para criarem juntos, começa em breve, e desse momento de suspensão e expectativas vamos passar ao encontro, às trocas, à intensidade da presença em meio às diferenças e contrastes. Até que este encontro se dê, acumulamos ideias e perguntas, ávidos pelos dias em que chegarão as respostas e, principalmente, as surpresas.

Enquanto isso, penso. Qual seria o papel da literatura em meio às outras artes? Como se utilizar da potência da escrita num encontro de duas culturas? Que voz dar a um texto de dois artistas diferentes em tantos aspectos? Como construir uma língua(gem) que dê conta de duas culturas, duas experiências, duas subjetividades? Me parece que o caminho aqui é o da aproximação, dos pontos de convergência, da experiência compartida, do vocabulário que se cria a partir da ensaio das múltiplas vozes. Já que além da colaboração dessa dupla de literatura, com suas próprias escrituras, em torno dos dois estarão acontecendo outros encontros, de áreas distintas, que podem permear a construção do trabalho literário, imprimindo nele suas escritas, assim como podem, e devem, esses trabalhos serem atravessados pela palavra. Aqui, o caminho é o da procura, da descoberta, da invenção desses encontros.

. . .

By Isabel Diegues |

The residency from the HOBRA project, which puts together Brazilian and Dutch artists for 20 days, to create something together, starts soon, and from this moment of suspense and expectations we will turn to the actual meeting, the exchanges, to the intensity in the middle of differences and contrasts. Up until this meeting actually happens, we accumulated ideas and questions, avid for the days in which the answers and, mainly, the surprises, will arrive.

In the meantime, I wonder: what would be the role of literature amongst the other arts? How to use the potential of writing in a meeting of two cultures? What voice to give a text from, in so many aspects, such different artists? How to build a language that covers two cultures, two experiences, two subjectivities? It looks to me that the way here is to get closer, it is a road of points of convergence, of shared experiences, of a vocabulary that is created from the rehearsal of multiple voices. Considering that, besides this collaboration in a duo in literature, with our own writings, around which there will be happening other encounters, from distinct fields, which can all permeate the construction of the literary work, to imprint in it its writings, as well as they can (and must) – these works will be crossed by the word. Here, the way will be one of search, discovery, of the invention of these encounters.


Isabel Diegues é curadora de literatura da HOBRA | Isabel Diegues is curator of literature for HOBRA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s