Literatura sem palavras | Literature without words

Por Jan Cleijne |

Meu nome é Jan Cleijne, artista de quadrinhos em Amsterdã, e estou absolutamente encantado de fazer parte da HOBRA representando a literatura. Também estou encantado em saber que meu parceiro de criação é um poeta: Lucas Viriato. É um desafio abastecer um poema (ou uma narrativa poética) com imagens sem abstrair bem a essência da poesia. Claro, a literatura é marcada pelo uso da língua, portanto, em nosso caso, o fato de que eu vou tentar usar imagens em vez de palavras certamente deve ajudar a manter a essência linguística do trabalho do Lucas. Além disso, tenho certeza de que vamos encontrar todos os tipos de outras maneiras de preencher o buraco oceânico que existe entre nós.

Contudo, apesar de já termos tido o prazer de se conhecer e compartilhar algumas ideias por vias digitais (Skype, Facebook, e-mail, etc.), ainda somos uma grande tela em branco. Hoje tivemos um surpreendente curso rápido sobre o Brasil, na Dutch Culture de Amsterdã, sobre a história (política) e a situação atual. O curso apenas tocou na superfície de tudo, mas, como artista, já me sinto na necessidade de me engajar em relação a tudo que está acontecendo. De tentar achar formas de mostrar tudo que nos une. Minha mente ainda vai ter que explodir mais algumas vezes, e vai. Vai ser a primeira vez que visito o Brasil e estou ansioso para trabalhar junto com o Lucas e com todas as outras pessoas, fazendo parte de algo belo. E ainda bem que eu não tenho nem um pouco de medo da tela em branco.

. . .

By Jan Cleijne |

My name is Jan Cleijne, a graphic novel artist from Amsterdam, and I am absolutely delighted to take part in HOBRA, representing literature. I was also delighted to learn that my creative partner is a poet: Lucas Viriato. It’s a challenge to provide a poem (or a poetic narrative) with images without narrowing down the essence of poetry. Of course, literature is bound by language, so in our case the fact that I will try to use images instead of words will certainly help to maintain the linguistic essence of Lucas’ work. Besides that, I am sure we will find all kinds of other ways to fill the oversea gap between us.

However, although we’ve had the pleasure to meet and share some ideas via digital ways (skype, facebook, email, etc.), it’s still a big blank canvas. Today we’ve had a mind-blowing crash course about Brazil at Dutch Culture Amsterdam, the (political) history and the current cultural situation. It just scraped the surface, but as an artist I already feel the need to commit myself to everything that is going on. To try to find ways to show all that binds us. My mind will have to explode a few more times, and it will. It will be the first time that I visit Brazil, and I’m looking forward very much to working together with Lucas and all the other people and to be a part of something beautiful. And luckily I don’t fear the blank canvas at all.


Jan Cleijne é o representante da Holanda na área de literatura da HOBRA | Jan Cleijne is the Dutch delegate in the area of literature for HOBRA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s