Primeiros pensamentos para HOBRA | First thoughts for HOBRA

Por Lucas Viriato |

Residir com um grupo artistas, conviver com diferentes artes em um encontro de dois países: muitas expectativas para esta HOBRA em construção. Conhecer a casa, seus espaços, os procedimentos, o cotidiano que será estabelecido pelo grupo. Conhecer os artistas, explorar suas artes e processos criativos, suas dinâmicas, as potências inerentes a seus campos de trabalho. Conhecer minha dupla de literatura, Jan Cleijne, e aproximar nossos interesses, possivelmente explorando meu contato com a linguagem poética e o universo dos quadrinhos, já presente em seu trabalho. A junção de palavras e imagem na forma de HQs pode gerar resultados interessantes tanto do ponto de vista gráfico e estético, como comunicacional. Expectativa também pelo encontro de culturas, de línguas e visões de mundo. Como transpassar as barreiras linguísticas? A língua inglesa, funcionando como uma língua franca, pode oferecer que tipo de pontes entre o português e o holandês? Fico pensando também que finalmente teremos uma HOBRA no Rio de Janeiro que vai gerar barulhos mais agradáveis: remoções de barreiras culturais, desvios criativos, detonações artísticas.

. . .

By Lucas Viriato |

To make an artistic residency with a group of artists, to be together with different arts in a meeting of two countries: a lot of expectations for this HOBRA, this work in construction. To get to know the house, its spaces, procedures, the everyday life that will be established by the group. To get to know the artists, to explore their arts and creative processes, dynamics, their inherent potentials to their fields of work. To get to know my pair in the field of literature, Jan Cleijne, and to pull together our interests, possibly exploring my contact with the poetic language and the universe of graphic novels, which is already present in my work. The combination of words and images in the style of comic books can generate interesting results, be it from the graphic and aesthetic perspective, as well as in terms of communication means. Great expectations also from the meeting of cultures, languages and world views. How to trespass the language barriers? The English language working as a passport language can offer what kinds of bridges between Portuguese and Dutch? And, finally, I realize we will, after all, have a HOBRA [‘obra’ – construction work in Portuguese, note of the translator] in Rio de Janeiro, which will generate noise, but of the best kind: the removal of cultural barriers, creative detours, artistic detonations.


Lucas Viriato é o representante do Brasil na área de literatura da HOBRA | Lucas Viriato is the Brazilian delegate in the area of literature for HOBRA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s