Reduto das artes | Arts’ stronghold

Nos dicionários, uma das acepções da palavra “reduto” se refere a um lugar que serve de abrigo no interior de uma fortificação, destinado a aumentar sua resistência. À parte uma certa evocação militar, o sentido se aplica bem ao Reduto, espaço cultural que tem servido como quartel-general da HOBRA – Residência Artística Holanda Brasil (fachada na foto acima). Inaugurada em 2012 pelo ator Marco Nanini e pelo produtor Fernando Libonati, a bucólica casa em Botafogo tem servido, desde então, para que agentes de arte e entretenimento possam discutir, criar e exibir seus projetos, fortalecendo o ambiente cultural do Rio.

Adotado pela HOBRA como local para o convívio entre todas as frentes envolvidas no projeto, o Reduto tem sido fundamental na criação dos trabalhos que os representantes do Brasil e da Holanda exibirão no dia 31 de julho, no Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo e no Museu Casa de Benjamin Constant, em Santa Teresa. Desde o último dia 11 de julho, data em que a residência foi oficialmente aberta, a rotina diária da HOBRA começa por lá, com um café da manhã. Em seguida, vários participantes reunidos no projeto começam a interagir, criando um território híbrido em idiomas e escolas artísticas, mas de propósitos comuns.

Para os residentes vindos da Holanda, o local não poderia ser melhor: atravessando a rua, literalmente em frente, está a chamada Casa dos Hóspedes, conjunto de três apartamentos também de propriedade de Nanini – como sugere o nome, idealizados para servir de abrigo a artistas em visita ao Rio. Seis dos dez representantes da Holanda trazidos pela residência estão hospedados ali e os outros quatro se dividem entre outros dois imóveis, o mais longe deles a uma distância de apenas 20 minutos a pé do Reduto.

A criação desse espaço, de certa forma, foi o desdobramento de um trabalho realizado por Nanini e Libonati desde 2006 no Galpão Gamboa, centro cultural na Zona Portuária do Rio, onde são desenvolvidos projetos artísticos, sociais e educacionais. Com o tempo, a dupla sentiu a necessidade de transformar um simpático casarão no mesmo terreno onde funciona a produtora Pequena Central (na qual eles são sócios e que também tem sido utilizado pelos participantes da HOBRA) em uma espécie de QG de artes integradas. Segundo Libonati, a proposta do Reduto é muito mais a de fortalecer os caminhos do que propriamente atingir um objetivo específico. “O sentido do espaço vem justamente da vontade de apoiar novas ideias, independentemente de sua natureza.”

Nesse sentido, o Reduto já abrigou espetáculos, residências, oficinas e, principalmente, muita conversa, troca e aprendizado. O local, inclusive, já recebeu atividades do TEMPO_FESTIVAL, criado por Bia Junqueira, Cesar Augusto e Márcia Dias, curadores das áreas de teatro e teatro doc da HOBRA. No contexto da residência, o Reduto também abrirá as suas portas para uma atividade aberta ao público: está programado para esta quinta e sexta (21 e 22 de julho) um workshop ministrado pela dupla de teatro doc, formada pelo dramaturgo Patrick Pessoa e pelo diretor holandês Jörgen Tjon A Fong. “Acho que o propósito da HOBRA tem muito a ver com o do Reduto: ambos são livres e estão sempre alimentados pela eterna busca por se descobrir”, diz Libonati.

. . .

In dictionaries, one of the meanings of the word “reduto” refers to a place that serves as a shelter inside a fortification, to increase its strength. Apart from a certain military evocation, the meaning applies well to the Reduto, a cultural space that has served as headquarters of HOBRA – Residências Artísticas Holanda Brasil (façade pictured above). Inaugurated in 2012 by actor Marco Nanini and producer Fernando Libonati, this bucolic home in Botafogo has served since then for art and entertainment agents to discuss, create and display their projects, strengthening the cultural environment of Rio.

Adopted by HOBRA as a place for socializing between all fronts involved in the project, Reduto has been instrumental in the creation of works which the representatives of Brazil and the Netherlands will show on July 31st at Centro Cultural Laurinda Santos Lobo in Santa Teresa. Since last July 11th, when the residency was officially opened, the daily routine of HOBRA starts there, with breakfast. Then, several participants gathered in the project begin to interact, creating a hybrid territory in terms of languages and art schools, but with a common purpose.

For the incoming residents from the Netherlands, the location could not be better: crossing the street, literally a few meters away, is called Casa de Hóspedes (House of Guests), a set of three apartments also owned by Nanini – as the name suggests, devised to provide shelter to artists visiting Rio. Six of the ten representatives of the Netherlands brought by the residency project are staying there and the other four are divided between two buildings, the most distant being only 20 minutes walking from Reduto.

The creation of this space, in a way, was the unfolding of a work by Nanini and Libonati since 2006 in Galpão Gamboa, a cultural center in the port area of Rio, where artistic, social and educational projects are developed. Over time, the duo felt the need to turn a nice big house in the grounds where the production company Pequena Central runs (in which they are partners and which has also been used by the participants of HOBRA) in a kind of integrated arts HQ. According to Libonati, the Reduto’s purpose is much more to strengthen ways than actually to achieve a specific goal. “The sense of the space comes exactly from the will to support new ideas, regardless of their nature.”

In this sense, Reduto has already hosted performances, residencies, workshops and especially a lot of talk, exchange and learning. The site even has received TEMPO_FESTIVAL activities, created by Bia Junqueira, Cesar Augusto and Marcia Dias, curators in the fields of theater and theater doc for HOBRA. In the context of the residency, Reduto will also open its doors to an activity open to the public: it is scheduled for this Thursday and Friday (21st and 22nd of July) a workshop taught by the duo from theater doc, formed by playwright Patrick Person and Dutch director Jörgen Tjon The Fong. “I think the purpose of HOBRA has a lot to do with Reduto: both are free and are always fed by the eternal quest to find out,” says Libonati.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s